Aconteceu no CSSGAF

Carta aberta para a diretoria do CSSGAF

Carta aberta para a diretoria do CSSGAF

19/11/2015 - 12:11

carta-aberta.jpg

Prezado amigo Pinheiro e toda sua diretoria

É impressionante a facilidade que as pessoas têm no reconhecimento de méritos. Por esta razão, quero aproveitar a oportunidade de estar aqui reunido com estas pessoas, para que, publicamente, externe o meu pensamento a respeito da forma como o amigo está conduzindo a administração deste Centro Social. Ao longo da minha vida, administrei várias agremiações esportivas e carnavalescas, muitas vezes me afastando do convívio com meus familiares para me dedicar aos interesses destas agremiações. Uma destas agremiações foi esta casa que o amigo hoje administra. Não sei se acontece com o amigo, mas nos entristece ver como o público alvo deste Centro Social valoriza tão pouco o que ele tem para oferecer de lazer, segurança etc. Como é gratificante podermos estar aqui reunidos, seja numa festa junina, seja num almoço dançante em homenagem às mães, seja num baile em homenagem aos graduados da Força Aérea Brasileira, sem ter que nos preocupar com o som de tiros ou o risco de sermos assaltados.

Por tudo isto, meu amigo, no meu entender, você está no caminho certo. Esta trilha, com certeza, está conduzindo esta casa voltada para os interesses, no mínimo, das pessoas de bem. Não espere reconhecimentos de ninguém, pois, infelizmente, as coisas feitas corretamente, são encaradas apenas como AÇÕES NATURAIS. Contudo, bastará uma mancha no piso do salão para que sua administração seja crucificada. Lembre-se sempre:- Jesus fez aleijado andar, cego enxergar, ressuscitou morto e, mesmo assim, foi crucificado, porque não conseguiu agradar a todos. Por tudo isto, deixo-lhe aqui a história de um palestrante:

-Uma turma de alunos de uma faculdade entrou no auditório para assistir a uma palestra.

Todos estavam muito curiosos, já que a propaganda anunciara que a palestra seria dada por um dos mais famosos palestrantes da atualidade.

Eles já estavam sentados há algum tempo, quando a cortina do palco foi aberta, expondo uma mesa coberta com uma toalha branca, tendo ao centro, um vaso de vidro, com um sapo morto no seu interior. Os alunos olhavam aquele cenário perplexos, nada entendendo, quando chegou o tão famoso palestrante, que após cumprimentá-los e se apresentar, dirigiu-se a uma aluna e perguntou:

O que você observou aqui?

A aluna respondeu:

-Apenas um ridículo sapo morto...que julguei de péssimo gosto.

O palestrante agradeceu e perguntou a um aluno:

- E você o que notou?

O aluno respondeu:

-Concordo plenamente com ela e não entendi, até agora, porque o senhor é considerado um famoso palestrante.

Tudo bem. Eu sou o professor SO SARDINHA e estou aqui hoje para dar a vocês uma palestra sobre CRÍTICA.

Vejam só como é a natureza humana: Basta ter uma coisa negativa em meio a dezenas de coisas positivas que ela tende a se prender, apenas, às coisas negativas.

Todos notaram que havia um SAPO MORTO dentro do jarro sobre a mesa. Ninguém notou que a toalha que cobriu a mesa era de SEDA PURA; não notaram tampouco, que o jarro não era de vidro comum e sim de CRISTAL e, se tivessem um pouco mais de vontade de descobrir coisas positivas, descobririam que o tampo da mesa era de mármore CARRARA IMPORTADO e que os pés da mesa eram de PRATA.

Infelizmente, assim é a natureza de algumas pessoas. Buscar defeitos e, quando os encontram, seus olhos e mentes ficam bloqueados não lhes permitindo ver a infinidade de virtudes nas demais. Eu dou por encerrada a minha palestra. Espero que todos tenham entendido o significado da palavra CRÍTICA.

Neste momento, todos os alunos se levantaram e o aplaudiram de pé.

Por isto meus amigos, SO PINHEIRO, SO ERNANDI, SO DA SILVA, SO ROTELD, SGTO VELOSO, SGTO BARRETO E SGTO LEITE, que compõem a atual administração deste Centro Social, não se preocupem com aqueles, cuja natureza só lhes permite enxergar os SAPOS mortos. Tem muita gente que, como este que lhes escreve, já notou a SEDA, o TAMPO DE MÁRMORE , o JARRO DE CRISTAL e os PÉS DE PRATA DA MESA . O sapo é tão insignificante quanto aqueles que só conseguiram vê-lo.

Atenciosamente,

Jorge da Rocha Sardinha – SO BMA

EX PRESIDENTE DO CSSGAF

Mídias Sociais